O Diabo Apaixonado

1

Celerado, o próprio diabo

se viu certa vez apaixonado

e após tantas maldades,

o coração indiferente

bateu acelerado.

 

Como esquecer do passado

e ter nas mãos o fardo

de encarnar a bondade?

 

Como assumir-se diabo

e mesmo assim apaixonado?

 

No meio de tanta maldade

o diabo fez casa, reinado

e agora embalado

por cantigas de amor malvado

o diabo é pano

marionete, manipulado

nas mãos do amor o diabo calado.

 

Seu amor não apanha,

não há tortura nas mãos do diabo

amor de diabo amor.

 

E o diabo

mesmo amando

escondeu, segredo, piada

a vergonha na família

um diabo que ama?

Que maior palhaçada!

Eu não amo, dizia o diabo

com cara de apaixonado.

Mandaram, não havia saída

que matasse seu amor.

Todo caso de amor, pro diabo

é um homicídio.

E não havia saída

matasse ou deixasse de ser diabo.

 

E o diabo,

apaixonado,

desistiu de ser malvado

foi no amor encontrar, suado,

a paz que não tinha

no malvado passado.

 

Durou pouco é verdade,

o amor não é engessado,

o diabo esfriou seu cajado

e foi calmo se deitar.

Sem motivos pra levantar

por lá ficou separado

do contato com a realidade

do ser bom ou ser malvado

no conforto do amor

se ajeitou o diabo.

 

Só que o tempo passou,

passou o amor

pra outro lado do inferno

em que ele morava,

e todo conforto se foi

com o amor ao seu lado.

 

Ainda tentou, tolo diabo

reconstruir seu reinado

com as maldades mais novas

que havia criado

enquanto estava deitado.

Mas, pobre diabo,

já não era mais o mesmo

e em cada maldade

deixava escapar

por descuido calculado

mensagens do amor provado.

 

O assassinato não se cumpriu

por que o diabo estava emocionado

com o blues rasgado

que a vítima cantava.

 

O terremoto só destruiu a prisão

onde havia um pobre coitado

amante encarcerado.

 

E foi o diabo.

 

Até hoje não é mais o mesmo.

 

Esta dorzinha do amor

vem da mão dele

que pinça gracejos

nos nossos casos.

 

O êxtase, bendito e desejado,

é só uma tentativa do diabo

de nos matar:

um ataque cardíaco disfarçado

nas cores do amor pintado.

 

2

 

Em todo caso,

só conto os casos do diabo

mais por gosto de contá-los

que por acreditá-los, é claro

o diabo é um grande contador de casos.

Nisso é insuperável…

Conta casos de ciúme,

de morte e violência

do desespero de mães,

que tem os filhos crucificados

conta a vida das putas

e das gentes honestas

dos padres e dos não padres

o diabo sabe de tudo,

mitologia

bruxaria

anarquia

o diabo é um anarquista

exímio contador de casos.

 

Algumas frases que o diabo disse

muito me ficaram marcadas.

Sempre é interessante

discutir política ou economia

ou a condição social dos finados árabes

suas posições são demoníacas:

o problema do omunismo são os omunistas!

E tive que engolir esta máxima!

o problema do omunismo são os omunistas!

 

3

 

Mesmo sendo ele o diabo,

algumas de suas posições eram boas.

Coisas do amor…

 

Ele continua contra o desarmamento,

mas sustenta secretamente

uma fábrica de livros sobre direitos humanos.

 

Desce de escada pra subir de elevador.

 

Quando encontra alguém interessante

ele vira um galã

sem paciência

um galã gasto.

 

Mas sorri e agrada

com um sorriso do capeta

convida pra subir

chama a chama

pouco a pouco

faz suas vítimas.

 

A morte é um gozo.

Na hora da morte o capeta brinda a existência

e não consegue exterminar vidas alheias

outrora tão comum

sem lhes dar o último e fatal prazer,

donde saem semivivas

prontas a servirem a seus vis interesses.

 

E o capeta não se arrepende.

Manda flores pra família.

Manda bombons

e vai a todas as missas de sétimo dia

o capeta é esperto.

 

4

 

 

À noite, cuidado.

O belzebu anda a solta

sem vergonha

bebendo e cantando.

Ele vai te chamar

você irá,

vai conhecer o inferno

em três goles

de conversa jogada fora

você irá

e ele não terá piedade

a não ser que você conheça uma boa música

pra cantar e niná-lo

o demônio é carente e adora ser ninado

a mãe desse diabo que sabe.

 

Aos poucos é certo,

você será surpreendida

por uma carinhosa rasteira

por ele desferida.

Anos se passarão e você não notará a rasteira.

Após algum tempo, já caída

perceberá a rasteira.

Ah, mas aí já é tarde demais

sentou, agora deita!

 

 

 

5

 

 

O plano do capeta

sem escrúpulos por essência

é feito só por maldade

 

Ele pincelará de amor

por que gosta de suas cores

ele chamará

os pássaros para cantarem suaves melodias

e os assovios excitarão o mais frígido dos padrecos.

E dirão que o diabo é excitante

vermelho peludo malcheiroso.

 

Mas o diabo, já cansado

galã gasto, ocupa-se de enganar

mais por hábito que por prazer

 

Ultimamente tem abusado

das mensagens de amor

em suas carnificinas:

 

Mesmo com toda a resistência

que os humanos tem ao amor

e o horror que temos do assassinato

Cada vez mais matanças de amor.

Eu te amo! Eu te mato!

Esta mania pegou

E as pulseirinhas já estão esgotadas nos Shoppings.

Eu te amo! Eu te mato!

Todos os atores da tele-histórinha

já usam a marca I Love I Kill

E tá todo mundo se amando e se matando

uma beleza!

 

Uma resposta para “O Diabo Apaixonado”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: