O dia em que o Brasil pegou fogo

Peça de teatro para um ou mais atores

_______________________________

Eu vou contar uma história para vocês

mas pra isso precisamos de música

Dançam

O dia em que o brasil pegou fogo!!!

Acontece que antigamente no Brasil,

quando ainda tinha árvores,

Um jovem empresário comprou

adquiriu, pagou, tomou posse de

um pedaço de terra uma fazenda

um sítio

uma chácara

um retiro

um lote no Estado do Panamá.

Eu disse Paraná?

Isso. Paraná.

No sul do brasil.

Isso se deu num leilão

da Caixa Econômica Federal

que vendia em seus infinitos leilões

as suas terras e suas casas

para as famílias de todo Brasil

Mas isso era muito antigamente

quando ainda tinha famílias no Brasil

E esse Jovem empresário depois,

depois de comprar essa terra

lá no Paraná

Quis ver

mais de perto

e poder tocar

sentir bem colados

seus lábios a terra

por que a terra

comprada com o dinheiro

exigia.

Então foi com a família, de avião

ver as terras.

Foi de Avião

Por que a terra exigia pressa.

e a família morava no Estado de San Pablo.

Eu disse São Paulo?

Isso. São Paulo.

Chegando lá ele viu q a terra era boa,

os técnicos achavam a terra boa

e a família achou a terra boa

então ficou decidido que a melhor forma de

fazer aquela terra boa render

era plantando uma planta

uma planta nova

Uma pequena planta que dava grandes frutos

E com pouco esforço e sem nenhum custo

a terra boa seria a sua mina de ouro.

E as plantas

que eram pequeninas cresceram

e todos esperavam os

seus belos e suculentos frutos

que seriam vendidos

por muito dinheiro

pra muitos países

e daria muito, muito, muito

muito, muito, muito

lucro

assim como

dinheiro sobrando

pra qualquer bobagem

Quando chegou a época da colheita

o empresário juntou milhares de famintos

que pediam esmolas pelas ruas

sem ter o que comer

por que tinham fome

então pediam para ter o que comer

e assim iam mendigando

e assim iam contratados

e assim iam admitidos

conseguiram um emprego

tiraram a sorte grande

tiraram a barriga da miséria

O trabalho era simples

sem dificuldades para ser executado

não era necessário nenhuma experiência

não era necessário nenhuma experiência

não era necessário nenhuma experiência

somente um pouco de disposição e de bom humor

necessário em qualquer local de trabalho

Precisavam apenas retirar os grandes frutos

que aquelas enormes plantas novas

apresentavam sobre a boa terra .

Mas a medida que tiravam os frutos

viram que eles não eram tão grandes assim

eram pequenos frutos

frutos esburacados

por mordidas de vorazes ratos

que selvageristicamente comeram toda a colheita.

Pouco havia para colher

pois quase nada sobrou

só uns restinhos

e como bons empregados que eram

aqueles mendigos.

eram famintos, miseráveis

e pediam esmola.

Mas

na hora do serviço

levaram todos aqueles restos de frutos

em cestos grandes de palha grossa

preparados para suportar peso

encordoados com as palhas das plantas grossas

que plantam em Napalme.

Eu Disse Natal?

É isso mesmo. Natal.

Musica Natalina

O patrão

aquele que antes era o jovem Empressário

foi chamado para ver o fato

e foi de San Pablo ao Panamá de avião

pois a terra exigia pressa

Assim que viu a cara dos frutos

culpou os mendigos

que trabalhavam na colheita

chamou-os de ratos e ladrões,

que deveriam ter dinheiro para comprar

comida

ao invés de lhe roubarem

às mordidas

assim

os seus frutos.

todos foram demitidos

dispensados

expulsos das terras

e como indenização tiveram que deixar seus trapos,

animais de estimação

botões

flores

brinquedos

e filhos

nas terras do Empresário Patrão.

Mas isso foi muito antigamente

Quando ainda tinha patrões.

O Empresário Patrão então

como bom brasileiro que era

sabia que desistir era coisa de pobre.

Mandou contratar 20.000 chineses

com um empréstimo que conseguiu.

Muito dinheiro emprestado pelo BNDS.

E só deveria pagar

quando

e se tivesse lucro.

Fez a lavoura nova,

com plantas novas

que mesmo pequenas

davam grandes frutos

A novidade foi enorme para os chineses

eles plantavam plantas grandes que davam pequenos frutos

então tudo que era pequeno eles viam como fruto

e tudo que era grande eles viam como planta

mas agora estava tudo trocado

grandes eram os frutos

mas pequenas eram as plantas.

Os chineses não se acostumavam

e quando chegou

a lua certa para a colheita

já não havia sequer mais um chinês

voltaram todos para a China

muito confusos com o tamanho

daquelas plantas tão pequenas.

Daí foram contratados 4.000 norte americanos

pessoal especializado

com maquinário caro e pesado

pra fazer a colheita daqueles tão grandes frutos

Como vieram de caiaque

remando em alto mar

contra todas tempestades

e feras marítimas lutando

a colheita só começou

na lua minguante

e novamente os ratos já haviam levado

a melhor e mais doce parte

daqueles maravilhosos frutos

Os americanos disseram

Foram os Ratos

4.000 americanos disseram:

Foram os ratos

não há dúvida.

Rats Were.

There is no doubt

Rats Were.

There is no doubt

Foram os ratos

não há dúvida.

Rats Were.

There is no doubt

Rats Were.

There is no doubt

4.000 americanos que disseram a mesma coisa

Rats Were.

There is no doubt

Não havia como discordar:

Os especialistas americanos,

que já estavam acostumados a plantar

aquela plantar aquela planta nova

que embora pequena dava grandes frutos,

disseram todos

Fire kills until the rats

O fogo mata

Fire kills until the rats

Ratazana

Ratazana

Ratazana

Ratazana

Ratazana

Fez vir da bolívia muitos pedaços de pau

gasolina, querosene,álcool

e fez uma grande fogueira

a maior ja vista

maior que a de Ezequiel

maior que a de São João

Maior que cancela do fogo

que queima lá no inferno

Botou fogo

na terra para matar

os ratos

e assim secar

a descendencia dos ratos.

O fogo lambeu o chão

e secou tudo que poderia

antes servir

de comida para os ratos

Ele, assim que as chamas baixassem

teria sim sua terra livre daqueles ratos

E poderia plantar a planta que quisesse

que os ratos não estragariam mais seus lucros

Os americanos

estavam errados

como se viu depois

os ratos que não morreram pelo fogo

e foram muitos

foram se refugiar nas plantações vizinhas

que tinham plantas velhas

Grandes plantas velhas

com pequenos frutos

do tipo que que os chineses gostam.

A comida não era tão boa,

mas os ratos não podiam escolher

e antes que desse tempo de perceber

eles já estavam infestando todas as plantações

comendo, mordendo e ceifando

o lucro dos donos daquelas terras.

Foram ao governador

reclamar dos ratos

Mas isso foi muito antigamente,

no tempo em que ainda havia gobernadores

O governador autorizou uma queimada gigantesca,

o estado inteiro do Panamá

seria queimado,

no dia 25 de Dezembro começaram

e acenderam olhos de tochas mil

e como juízes atearam fogo,

no menor espaço,

em todos os cantinhos

onde um rato e sua família pudessem se esconder

eles queimaram tudo.

Quando já não havia mais ratos no Paraná

somente um cheiro forte de pelo de rato queimado

voava entre as labaredas

no vento que soprava forte

do mar para o interior.

Foi aí que começou a guerra.

Os americanos

ajudaram os governadores colombianos

a executarem um plano

no equador,

para treinar os peruanos.

Treinados, eles foram pra Argentina

para se encontrar com os paraguaios

e saindo do Uruguai entraram no Brasil.

Já nas terras brasileiras

começaram a roubar as garrafas

todas as garrafas de água mineral

que encontravam

no comércio

nas estradas

nas cidades

nas menores vilas

e nos grandes cruzamentos

eles,

os peruanos e os paraguaios

conseguiram acabar

com toda a água que tinha no Brasil.

Sem água para beber

Os brasileiros tiveram que ficar dias,

meses, anos

bebendo só cerveja…

foi um tempo muito difícil para os brasileiros

pois todos os banheiros viviam lotados.

Foi numa noite inspirada então que o Presidente

preocupado a migração dos ratos

e querendo por

um ponto final

na guerra da água mineral

mandou que o Brasil fosse evacuado

mandou que as granjas recolhessem todas as penas

de todas as galinhas e frangos

para ajudar na grande fogueira brasileira

pelo fim dos ratos

pelo fim da guerra

em defesa da família,

da moral crista,

e da pátria.

O Brasil inteiro virou uma fogueira

e todos os que ficaram

os pobres

os animais doentes

as plantas

pequenas grandes

as florestas

os rios

as águas

tudo foi pelos ares

em cinzas

em vapor

o brasil se desfez

e então fizeram este grande pasto

Colocam comida pro gado

as seis da manhã

ao meio dia

e as nove da noite

o gado dorme a noite

sob a proteção dos cães de guarda

E assim proibiram a entrada de ratos nas fronteira,

cobrando passaportes e tudo o mais

os únicos ratos brasileiros que sobreviveram

foram morar no estrangeiro

alguns no Oriente Médio

Na Arábia Saudita

Outros foram pra Miami

e alguns poucos foram achados quase mortos

com água nos pulmões e

as patas queimadas

no norte da Groelândia

lá fundaram uma Organização em defesa dos Ratos

e para guardar a memória da grande fogueira de ratos

que queimou o Brasil

Mas isso foi antigamente

no tempo em que existiam ratos

no tempo em que existia gente.

_____________________________________

Uma resposta para “O dia em que o Brasil pegou fogo”

  1. Beatriz Medina Says:

    Uau.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: